top of page
  • Foto do escritorMari Merlim

Você empreende ou eu-preende?

Por que alguns profissionais criativos que tem seu próprio negócio estão sempre exaustos, sobrecarregados e sem tempo para nada?


Existe uma falácia sobre o empreendedor herói 🦸🏻‍♀️

E talvez você esteja caindo nela.


Eu explico:


O fotógrafo abriu seu próprio negócio e precisa fazer de tudo um pouco:

a venda, o marketing, a contabilidade, a fotografia, a edição, a entrega, o pós-venda.


Lembrei na hora desse episódio do Bob Esponja 🤣



Até aí, tudo bem. Afinal, ele está começando e ainda não tem grana pra contratar.


Mas chega uma hora que o negócio começa a dar certo, a agenda começa a encher de trabalhos… e aí começam a aparecer as "dores do crescimento".


O empreendedor herói é aquele que não delega nada pra ninguém, nem quando pode.

É o eu-preendedor.



O eu-preendedor herói, mesmo quando poderia trazer outros profissionais para ajudar a construir seu negócio, nega-se e prefere o discurso de que faz tudo sozinho porque ninguém faria melhor que ele (...será!? 🤔)


Vivi essa realidade por alguns anos, e posso dizer: essa jornada “heróica” é bem cansativa e solitária.


Nós não precisamos ser bons em tudo. Abraçar nossas fraquezas e aceitar que outras pessoas podem fazer melhor que nós traz um alívio imenso.


Empreender sozinho muitas vezes não é uma escolha, é uma situação imposta pelo momento, eu sei.


Mas é preciso prestar atenção quando a questão é realmente o ego ou o medo de compartilhar seu sonho com mais alguém.



O que posso dizer para os empreendedores heróis, baseado na minha experiência pessoal, é:


Não deixe de se abrir para a oportunidade de encontrar pessoas para serem suas parceiras, principalmente em áreas que te complementam. Dê espaço para que seu sonho seja o sonho de outra pessoa também.

Trabalhar com um time é ter com quem comemorar conquistas, desabafar nos dias de crise, pensar juntos soluções para problemas, acordar desanimado e ter alguém animado do outro lado te fazendo acreditar de novo que vai dar certo.



um abraço,

Mari Merlim

cofundadora da Babuska e Meu Curso Babuska

bottom of page